Corporativite(1).

Mais uma aberração esta para ser aprovada no Congresso.

Desta vez é o fim da prisão especial para quem tem curso superior.

É a "corporativite", doença social provocada pelo corporativismo .

Suas "excelências" capitaneados pelo senador Demóstenes Torres (DEM-GO), autor do substitutivo,fizeram uma relação " sui generis" daqueles que continuarão tendo este privilegio:ministros de Estado; governadores, senadores, deputados federais e estaduais; prefeitos e vereadores; membros das Forças Armadas; magistrados, delegados e membros do Ministério Público e da Defensoria Pública; membros dos tribunais de Contas; e cidadãos que já tiveram exercido efetivamente a função de jurado, salvo quando excluídos dessa lista por motivo de incapacidade para o exercício da função.

Ficaram fora da lista os advogados.

A OAB, já fez sua critica ao projeto.

Para o secretario geral, Alberto Toron,o projeto atingirá um número pequeno de detentos e " a medida ainda vai soar como demagógica na sociedade".

Ou seja, todo mundo "puxando a brasa para sua sardinha".

Duvidas:

1 - Se segundo a Constituição Brasileira, "todos são iguais perante a Lei", porque uns são "mais iguais" que outros?

2 - Na relação dos "privilegiados", excetuando os jurados, os demais por serem "otoridades", têm por obrigação conhecer a Lei, e no meu ponto de vista, por serem "nossos empregados" e conhecedores da Lei, pelo contrario, deveriam receber uma punição "mais exemplar" e não "prisão especial", não acham ?

Nenhum comentário: