"Petistas capixabas uni-vos” (Diria o velho)

Nós petistas capixabas, somos meio "metido a besta".
Fomos o primeiro PT a eleger um prefeito de capital.
Fomos o primeiro PT a eleger um governador de estado.
Temos muito orgulho disto.
Aproximam-se as eleições de 2010 e os acordos começam a serem costurados.
A direção nacional do PT traçou as diretrizes que nortearão estas coligações.
Mas eis que em nosso estado as coisas saíram dos trilhos.
Tínhamos o melhor candidato para o governo nas eleições de 2010.
Tradicionalmente aliamo-nos ao PSB nas eleições majoritárias, esta coligação fatalmente traria uma dupla de candidato imbatível para as eleições de governador e vice e seria o melhor e confiavél palanque para a Dilma.
Nós que sempre nos orgulhamos da democracia interna, fomos pegos de surpresa.
Ficamos sabendo através da mídia que o nosso possível candidato retirou sua "pré-candidatura" e declarava seu apoio ao candidato do imperador governador do estado, inclusive se propondo a ser o coordenador de sua campanha.
Aqui no estado, vivemos uma situação "sui-generis".
Não temos sequer um deputado estadual na oposição, o nosso presidente da assembléia é um velho amigo da ditadura, tendo inclusive sido um de seus governadores biônicos ( quem se lembra ?).
O governador tem aprovação popular.
Nosso crescimento econômico foi significativo.
Vivemos no paraíso?
Ledo engano.
Nosso imperador governador é um legitimo discípulo (quiçá não seja o mestre) de Maquiavel.
Neoliberal, abriu o estado a todas as corporações possíveis (as poluidoras principalmente).
Exemplificando: o Maranhão não permitiu a instalação de uma siderúrgica do grupo chinês Baosteel,por considerá-la altamente poluidora, aqui, atropelando os movimentos ecológicos, associações de proteção ambiental, nosso imperador governador, empurrou de "goela abaixo" a instalação da siderúrgica em uma região turística(Guarapari/Anchieta).
Graças à crise internacional, tal empreendimento não vingou.
O que fez nosso imperador governador, quando o grupo chinês desistiu do empreendimento?
Uma bravata, típica de Odorico Paraguaçu, declara que não permitiria a instalação da siderúrgica para preservar o meio ambiente

A saúde, educação estão abandonadas.
Na área de segurança, o estado é considerado um dos mais violentos do país.
Na área dos direitos humanos, quase que o Brasil foi advertido pela ONU, devido a relatórios da ANJ referentes ao sistema prisional em nosso estado.
Os movimentos sociais não merecem qualquer respeito por parte do atual governo.
Dizem:
que o silencio obsequioso dos nossos deputados e de lideres da antiga oposição capixaba se deve a existência em nosso estado de um sistema de "grampo" telefônico feito pelo estado, o chamado "Guardião".
Somos o estado campeão brasileiro de "grampo" telefônico.


Dizem:
que o sistema "Guardião" e o Ministério Público são os melhores calmantes da oposição.
É só ameaçar, e o efeito é imediato.


Diante de tais fatos e relembrando a historia da queda de Janio Quadros, por aqui existem "muitas forças ocultas".
Diante de tal quadro, cabe a nos petista, reavaliarmos nossa postura enquanto partido político,
Não podemos ficar reféns de decisões autocráticas, e sujeitas a ingerências externas de ideologias que não constam de nossos estatutos, não podemos descer as nossas bandeiras de luta.
O que defendo é o direito de todos a participarem das decisões partidárias, como foi ratificado com a anulação pela direção nacional das decisões de apoio atemporal à candidaturas externas.
Quanto à política capixaba e o apoio ao candidato do imperador governador é uma avaliação pessoal, pode não ser o que pensa a maioria de nossa militância.
Volta a afirmar: minha condição "sine qua non" é o direito desta militância participar do debate, conforme regras já definidas pelo diretório nacional.


Conclamo a todos os petistas capixabas que nos unamos e juntos vamos defender a continuação de nossa luta na construção de um verdadeiro partido democrático e que tenha como escopo a construção do socialismo democrático.
A certeza deste caminho é a eleição da chapa "Democracia e Participação", é colocar na direção estadual um companheiro que é o símbolo de toda luta da resistência dentro deste país, um companheiro fundador deste nosso querido PT, um companheiro que pode ter o orgulho de já fazer parte da historia não só da esquerda, mas na historia do Brasil.
Chapa Democracia e Participação - n° 482 - para presidente do PT/ES-PERLY CIPRIANO n°382

Visite o blog da chapa, clique AQUI

Nenhum comentário: