Os “sugadores” do dinheiro do consumo

O presidente do Serviço Nacional de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Roberto Alfeu Pena Gomes, afirmou que, na avaliação dos lojistas, o dinheiro de plástico é um dos "grandes sugadores do dinheiro dos consumidores", que poderia ser utilizado em novas compras do varejo.

Ele disse que o comércio faz um trabalho de corpo a corpo junto aos parlamentares para acelerar o novo marco regulatório para o setor de cartões de crédito.

"O comércio está junto com deputados e senadores buscando leis para regulamentar esse processo, pois queremos que o duopólio seja aberto e tenhamos mais concorrência. O cartão de crédito é importante, mas não pode acabar com o dinheiro do brasileiro", afirmou o presidente do SPC Brasil.

Gomes lembrou, durante entrevista coletiva em que divulgou o índice de inadimplência do setor em agosto, que o segmento de cartão de crédito não possui regulamentação no país.

E, acrescentou que, por isso, foi um dos poucos setores a serem isentos do pagamento da CPMF antes da extinção da contribuição.

"Não pagavam CPMF e cobram uma taxa dessas para o lojista e o consumidor. Além disso, só tem duas bandeiras no Brasil. Acho que está tudo errado aí dentro", criticou.

"O comércio já virou refém da Redecard e da Visanet", acrescentou o O presidente do SPC Brasil

Gomes aproveitar para "fazer um alerta" aos consumidores brasileiros: "O cartão de crédito é uma coisa que se precisa pagar, se não vira uma bomba-relógio. Não é status ter na carteira um monte de cartão de crédito, mas essa é uma paixão nacional hoje", ironizou.

De acordo com ele, 67% das pessoas que compram por cartão de crédito no Brasil possuem renda de R$ 1 mil a R$ 1,7 mil.

Nenhum comentário: