Do total de R$ 1 bilhão .....

De empresas de pequeno porte, as duas empresas de Braulino Gomes da Silveira, primo do governador Paulo Hartung, se transformaram nas grandes vencedoras de licitações públicas no Espírito Santo. Nos dois últimos anos, a Estrutural Construtora e Urbservice Serviços Urbanos faturaram mais de R$ 103,5 milhões na prestação de vários tipos de serviços. A clientela das empresas de Braulino é bem ampla: vai de secretarias e órgãos do governo a prefeituras municipais nas mãos de aliados do governador.

Segundo levantamento nas publicações do Diário Oficial, o total de novos contratos arrematados pelas empresas de Braulino Gomes chegou a R$ 103,5 milhões. No ano de 2009, divisor de águas na evolução dos negócios do primo do governador, os acordos feitos pela Estrutural somaram R$ 94 milhões. O valor representa cerca de 10% do total de investimentos anunciados pelo Estado, estimado em R$ 1 bilhão.
Nos quatro primeiros meses de 2010, a Estrutural faturou R$ 9,2 milhões em obras públicas no Estado. Enquanto a Urbservice, empresa que presta serviços ligados à área de recolhimento de lixo, faturou R$ 250 mil em contratos com prefeituras do interior. Um valor modesto se comparado aos ganhos da Estrutural, mas significativos se comparado à média dos valores pagos no mercado para este tipo de serviço.
A análise dos contratos da Estrutural mostra a extensão dos clientes da empreiteira do primo de Hartung. Dentro da clientela de Braulino estão o Instituto de Obras Públicas do Estado (Iopes) – ligado à Secretaria de Obras – com obras de escolas no interior somando R$ 15 milhões, a Secretaria de Saúde (Sesa) na reforma do hospital Dório Silva no valor de R$ 4,6 milhões e a Polícia Militar com obras dentro do quartel no total de R$ 5,2 milhões.
Entre as prefeituras, os principais clientes da empreiteira são as da Serra, que acertou a construção de unidades habitacionais e obras de infra-estrutura no bairro Vila Nova de Colares pelo valor de R$ 15,3 milhões, e a de Marechal Floriano, na construção de uma policlínica pela bagatela de R$ 1,9 milhão. Os dois prefeitos municipais, respectivamente Sérgio Vidigal (PDT) e Eliane Lorenzoni (PP), aparecem como aliados do governador.
Um fato inusitado dentro do universo de contratos da Estrutural é o acordo com a Secretaria de Justiça, firmado sem a realização de licitação. A empresa foi contratada, de forma emergencial, para prestar os serviços de coleta, transporte e destinação final de resíduos sólidos das unidades prisionais do complexo de Viana. O objeto do contrato ainda inclui o “fornecimento, manutenção e higienização de Contêiner” – artifício conhecido durante o caso das “masmorras de Hartung”.
Durante o ano de 2009, a Estrutural arrematou também, de uma só vez. sete grandes contratos da antiga Cohab (atual Instituto de Desenvolvimento Urbano do Estado – Idurb/ES) para a construção de mil casas populares em 22 municípios interioranos. Somados, os contratos irão render para a empreiteira um total de R$ 25.483.003,93.
Entretanto, no decorrer do ano, a empresa recorreu a uma série de aditivos para ampliar o prazo de entrega das obras. Nos meses de março e abril deste ano, o órgão publicou quatros termos aditivos adiando o prazo de entrega de 11 para 27 meses em doze municípios. Numa clara demonstração da incapacidade de entrega das casas populares pela nova gigante do setor, mas que mantém uma estrutura próxima do tempo que era apenas uma modesta empresa.
O mesmo caso se aplica ao braço ligado ao setor de lixo nas empresas do primo de Hartung. A Urbservice Serviços Urbanos tem pouco mais de cinco anos de vida, porém, conseguiu cavar seu espaço no mundo das licitações públicas. Entre os anos de 2009 e 2010, a empresa arrematou contratos de recolhimento de lixo hospitalar com as prefeituras de Rio Bananal, Nova Venécia e Jaguaré – este último mais significativo (R$ 109 mil).
A boa circulação entre as prefeituras interioranas garantiu a Urbservice expandir suas atividades, além do seu objeto social registrado na Junta Comercial do Estado. Em Pinheiros, a empresa faturou o contrato para a realização de obras para recuperação de galerias, no total de R$ 64,5 mil.

Fonte : seculodiario

Nenhum comentário: