Radicalização como proposta - NÃO DEIXE DE VER

Sem que haja a radicalização da democracia econômica, política e social, com profundas transformações nesses três níveis, o país não vai conseguir atender as tantas reivindicações manifestadas pelos brasileiros nas ruas, nas últimas semanas, disse o senador Roberto Requião nesta quinta-feira (4/07), no plenário do Senado.
O senador avaliou ainda que os pontos de uma hipotética reforma política, quer os revelados pelo governo federal quer os debatidos pelo Congresso, não passam de itens para a elaboração de uma reforma eleitoral. "Reforma política é outra coisa, ela diz respeito à filosofia de governo, a um programa de governo, à estratégia, isto é, os objetivos a serem alcançados a longo prazo pelo país, e à tática, isto é, os meios para chegar a tais objetivos. E o que foi discutido até agora está longe, muito longe disso", deplorou o senador.
Requião enumerou várias ideias para a radicalização da democracia. Para ele, sem esse avanço, tudo vai ficar como está, e a agitação do Congresso nesses dias seguintes às manifestações na vai sequer arranhar a angústia a insatisfação do brasileiro, afirmou o senador.

Nenhum comentário: